Sítio arqueológico encontrado em São Luís marca estudos da pré-história no país

Esqueletos e artefatos encontrados em São Luís são de pelo menos entre 6 a 9 mil anos atrás

Um marco para os estudos da pré-história brasileira… É dessa forma que o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) classifica a descoberta do Sítio Arqueológico Chácara Rosane, em São Luís, no Maranhão. No local, foram encontrados 43 esqueletos humanos e aproximadamente 100 mil artefatos. Há meio século, pesquisas já apontavam a existência de um sítio arqueológico, mas não que era tão grande.

O “sambaqui” encontrado é uma formação litorânea composta por conchas, sementes e ossos de animais. Os achados de mais de 6 mil anos são testemunho da ocupação humana na Ilha do Maranhão e trazem evidências da ocupação das Américas pelos povos ancestrais aos originários, que chegaram da região da Amazônia, antes  dos europeus, explicou o professor de Arqueologia da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Arkley Bandeira.

O resgate do sítio ocorreu ainda durante o licenciamento de um empreendimento na área, feito por uma empresa de engenharia. Conforme a lei sobre monumentos arqueológicos e pré-históricos, a empresa ficou com a responsabilidade pela preservação dos artefatos. As escavações e a quantificação das peças ainda não foram finalizadas, mas o arqueólogo Arkley Bandeira explica as diversas pesquisas que poderão ser desenvolvidas.

Os achados devem ser transferidos para a Universidade Federal do Maranhão, com a construção de uma nova reserva técnica e de um novo laboratório. Mas só em 2025 eles devem ser, finalmente, disponibilizados para visitação pública.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Publicidade
Arquivos