Nada a ver: escolas cívicos-militares de Bolsonaro e os colégios militares do Maranhão

Colégios militares do Maranhão irão continuar funcionando perfeitamente, uma vez que não tem nada a ver com as escolas cívico-militares-bolsonaristas

No Brasil, existem três modelos de escolas: as públicas, as militares, as cívico-militares (esta implantada aos moldes do bolsonarismo), além das particulares. Elas diferem entre si principalmente em relação ao financiamento, forma de ingresso, gestão e na proposta didático-pedagógica.

Atendendo 81,3% das crianças e adolescentes, as públicas estão em maior quantidade e a concepção dessas escolas, tal qual conhecemos hoje, tem origem em 1932, com a publicação do Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova.

Laica e gratuita, a escolas públicas devem atender a todos, independentemente de raça, condição financeira ou religião. Se houver qualquer desvio em relação a estes princípios, a população pode cobrar do poder público seu cumprimento.

O anúncio do fim do Programa Nacional de Escolas Cívico-Militares criado no governo Jair Bolsonaro (PL) – e encerrado nesta quinta-feira (13), pelo presidente Lula (PT) – tem gerado uma intensa onda de desinformação generalizada no Maranhão.

Atenção as Escolas Cívico-Militares (criado aos moldes do Bolsonarismo, em nada tem a ver com os Colégios Militares, da PMMA e CBMMA. No estado do Maranhão, não há uma escola criado no governo Bolsonaro, portanto, as escolas militares, mantidas pelo Governo do estado e prefeituras vão continuar funcionando normalmente, em parceria com a Polícia Militar Cidadã e com o Bravo Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão.

Apesar dos avanços do Programa Escola Digna, que democratizou e melhorou a qualidade das relações de ensino-aprendizagem, as escolas públicas padecem por falta de investimentos, responsabilidade principalmente de estados e municípios. Essa escassez de recursos reverbera na infraestrutura dos prédios, e nas condições que os professores têm para dar aula e que os alunos têm para aprender.

No mais, não confundam escola cívico-militar com as escolas militares do Maranhão!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Publicidade
Arquivos