Fátima Araújo, Concita Pinto e Bárbara na rota para serem vice-prefeitas de São Luís

É preciso conhecer o que é ser vice-prefeito (a), de São Luís 

Triunvirato da Câmara Municipal de São Luís

O blogueiro Gilberto Léda, em mais recente publicação elencou alguns nomes como prováveis vices, na chapa de Duarte Júnior (PSB) a prefeito de São Luís. Segundo Léda, “uma intensa movimentação se iniciou na base do governo Brandão, pela indicação do companheiro de chapa do socialista”.

No post, ele citou os nomes de Bira e Criciele (PT), Flávia Alves  irmã do deputado estadual Othelino Neto e atual superintendente do Ibama no Maranhão; e o PV tem Isabelle Passinho – todos fazem parte da Federação Brasil da Esperança.

Outro nome, que surgiu do nada na postagem é do atual secretário de meio ambiente estadual, Pedro Chagas, que está filiado ao PSDB e tem proximidade com o governador Carlos Brandão.

Também foi cogitado o nome da ex-deputada Helena Duailibe, que foi apresentada pelo ministro do Esporte, André Fufuca. Helena, atualmente é secretária de estado, no governo Brandão.

O caso mais recente, o MDB, que abandonou a barca da gestão Braide e entrou na briga pela indicação do vice-prefeito de Duarte.

Passado o relato factual de Gilberto Léda, eu diria que outros três nomes de peso entrariam na disputa pela indicação de vice, na chapa psbista, que seriam das vereadoras Fátima Araújo e Concita Pinto; a primeira, “Pequena Guerreira” como é conhecida, é muito popular e tem um apelo social gigantesco nas comunidades mais carentes de São Luís. Militante do PCdoB, ela foi eleita em 2016, com 4.892 votos, sendo reeleita no ano seguinte, 2020, com 5.446 votos. Já Concita, outra mulher de pulso firme tem um reduto eleitoral bastante abrangente e diversificado em toda São Luís, na última eleição alcançou 5.319 votos. Outra mulher, que não está no mandato, mas que poderia ser indicação da Casa Legislativa é o da ex-vereadora Barbara Soeiro, de fibra e de garra que faz um trabalho muito forte em São Luís e tem nome de peso em qualquer campanha eleitoral em São Luís.

Portanto, levando em consideração o fator Câmara de Vereadores, numa eleição municipal tem peso dobrado na disputa pela vaga de vice-prefeito. Embora eu tenho certeza que este cargo de vice nos últimos 3 mandatos, dois com “Holandinha” e um com Braide, tem sido relegado ao baixíssimo clero da política ludovicense, com orçamento financeiro pífio de apenas R$ 2 Milhões por ano.

EM TEMPO: este cargo de vice de São Luís precisa ser repensado, a Vice Prefeitura não tem nem carro para desempenhar atividades;

E MAIS: talvez por isso, Júlio Pinheiro e Esmênia Miranda, que “figuraram” como vices nas últimas três gestões – ninguém nem sabe quem são;

PRA FECHAR: quem estiver pensando em vice prefeitura precisa conhecer o Orçamento e negociar mais espaço na próxima gestão.    

Um Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Publicidade
Arquivos