Em plena recuperação, Governo Brandão arrecada mais de R$ 1 Bilhão em impostos

Site Observatório aponta recuperação na arrecadação do Governo Brandão

Moedas, dinheiro, Real. Brasilia, 03-09-18. Foto: Sérgio Lima/Poder360

O site Observatório vem realizando uma varredura na arrecadação do estado do Maranhão teve uma queda em relação ao mesmo período do ano passado e os números apontam que de Janeiro a Agosto de 2022, em relação com este mesmo período em 2023, o governo Carlos Brandão (PSB), já perdeu em arrecadação fiscal, de competência estadual, R$ 555 Milhões, mas estes números já foram bem piores até a metade do ano e conseguindo arrecadar pela primeira vez em 2023, a marca de R$ 1 Bilhão mensal, apenas a partir de junho, o que se confirmou também nos meses de julho e agosto, quando foram arrecadados R$ 1 Bilhão e 17 Milhões, em junho; R$ 1 Bilhão 135 Milhões em Julho e R$ 1 Bilhão 27 Milhões em agosto.

De Janeiro a Agosto de 2022, foram arrecadados R$ 8 Bilhões e 376 Milhões, e no mesmo período deste ano de 2023, o fisco arrecadou  R$ 7 Bilhões e 821 Milhões.

A matéria parece repetida, mas já apontava para uma recuperação do Governo Brandão, desde o mês de junho deste ano, quando pela primeira vez, atingiu a marca de R$ 1 Bilhão em arrecadação de ICMS.

Agora, no mês de setembro (2023), os números confirmaram o que o site Observatório já apontava, que a arrecadação do estado vem subindo e nesta terça-feira (26), alcançou a cifra de R$ 1.031.536.505,73 (Um Bilhão, Trinta e Um Milhões, Quinhentos e Trinta e Seis Mil Reais).  Veja abaixo!

Em tempo: na matéria anterior sobre o assunto, o Site Observatório já apontava que os números indicavam a uma tendência de recuperação do fisco estadual, reveja;

E mais: especialistas apontavam que o corte de impostos nos combustíveis contribuiu para a perda, não só do Maranhão, mas como todos os estados;

Pra fechar: de Junho a Setembro, o Governo do Maranhão conseguiu ultrapassar os R$ 4 Bilhões, em arrecadação;

F.U.I: os Estados entraram com ação no STF (Supremo Tribunal Federal) para ter compensação das perdas com o teto do ICMS. A solução dependerá de um acerto com o governo Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade
Arquivos