Como operação sobre desvios de joias chegou mais perto de Bolsonaro..

Polícia Federal diz que apuração aponta para uso do governo para vender presentes

Batizada de Lucas 12:2, a operação da Polícia Federal deflagrada na última sexta-feira (11), teve como principais alvos, aliados muito próximos ao ex-presidente da República, Jair Bolsonaro (PL). Esta foi a Operação que mais se aproximou do ex-presidente e da ex- primeira-dama, Michele – um verdadeiro cerco vai se fechando, a cada nova operação da PF

Segundo as denúncias, o Supremo Tribunal Federal – STF autorizou a PF a realizar buscas e apreensões. Segundo Ministro Alexandre de Moraes, a PF encontrou indícios de que Bolsonaro teria utilizado da estrutura do Governo Federal para desviar presentes e joias de altos valores dados por autoridades estrangeiras e receber dinheiro, em transações financeira que não passavam pelo Sistema Bancário formal.

De acordo com as investigações, os bens eram levados por auxiliares do presidente, no avião presidencial e vendidos nos Estados Unidos, inclusive na última viagem do ex-presidente poucos dias antes dele deixar o cargo. Segundo a Polícia Federal, os envolvidos no esquema eram o Tenente Coronel, Mauro Cid, pai dele, Mauro Lourena Cid, Osmar Crivellatti e o advogado e confidente do ex-presidente, Frederick Wassef,

Em tempo: como se pode observar, esta Operação Lucas 12:2 chegou muito próximo do ex-presidente Bolsonaro e deve ter outros desdobramentos.

E mais: o versículo 2, do capítulo 12 do livro de Lucas, escolhido pelos agentes da Polícia Federal, diz: “Não há nada escondido que não venha a ser descoberto, ou oculto que não venha a ser conhecido”…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade
Arquivos