CACETE! Tenente dá soco e chute em ex-esposa na frente do Bar Maloca, em São Luís

Casal está separado e o tenente Jurambergson Gomes estaria perseguindo a ex-companheira e a agredido com soco e chute no rosto, em frente ao Bar Maloca

Um tenente da Polícia Militar do Maranhão foi preso em flagrante após agredir sua ex-companheira, também policial, a vítima estava nas proximidades do Bar Maloca, na Avenida São Luís Rei de França, no Turú, na noite do último sábado (12). O caso foi registrado na Delegacia da Mulher, em São Luís, no dia seguinte. No documento, a soldado Gislaine Fernanda Cavalcante Santos afirma que tinha um relacionamento de cinco anos com o tenente Jurambergson Gomes Soeiro Sobrinho Silva, conhecido como ‘Berg’, mas eles teriam se separado há poucos dias.

No sábado, ela teria ido para um chá de panela e o PM mandou mensagem, à noite, dizendo que queria ir na sua casa para conversar. Ela respondeu que não queria vê-lo, mas, por volta da meia-noite, Gislaine diz que estava em uma barraquinha de lanche, na Avenida São Luís Rei de França, quando Jurambergson a abordou no local. Gislaine afirma que fugiu do policial, mas ele a perseguiu e desferiu um chute em seu rosto. Machucada e sangrando, ela conta que entrou no carro e, mais a frente, pediu ajuda a um homem que passava em uma calçada, com o intuito de pedir ajuda dele para levá-la até o Hospital do Servidor.

O homem entrou no veículo, mas Gislaine percebeu, na região do Anil, que estava sendo perseguida por Jurambergson, e então ordenou ao homem que fugisse. Contudo, ela conta que o tenente parou o carro ao lado e começou a agredir fisicamente o homem, arremessou o celular dele no chão e depois disse “some daqui”.

Em seguida, a soldado diz que ‘Berg’ colocou uma arma de fogo em cima do capô e empurrou na direção dela, mas ela pegou a pistola, entrou no carro e conseguiu fugir.

Horas depois, ela foi ao Hospital do Servidor e lá foi surpreendida com a presença de Jurambergson, que teria tentado convencê-la a não denunciar o caso. No local, estavam outros policiais que autuaram o tenente em flagrante por agressão.

Após o caso, Gislaine registrou caso na Delegacia da Mulher e pediu uma Medida Protetiva.

Outro lado

Em depoimento na Delegacia da Mulher, o tenente Jurambergson contra uma outra versão do caso. Ele confirma o relacionamento com a soldado Gislaine e que tentou falar com ela na noite do sábado (12). No entanto, segundo ele, no local “um rapaz desconhecido apareceu e quis se intrometer”. Depois disso, o tenente afirma que passou a discutir com o rapaz, momento que Gislaine avançou na direção da cintura dele para tomar sua arma de fogo.

Depois disso, Jurambergson conta que, “pelo reflexo”, empurrou a soldado “na altura do peito” e se afastou. Por causa disso, ela teria se desequilibrado, batido a cabeça na traseira de um carro, caído no chão e começado a sangrar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade
Arquivos