Braide recebeu entre Janeiro e Agosto, mais de R$ 26 Milhões por causa da Área Itaqui Bacanga

Em 2023, São Luís já recebeu mais de R$ 26 milhões em compensações do CFEM

Enquanto a Área Itaqui Bacanga agoniza, Prefeito Braide vao torrando R$ Milhões nas avenidas litorânea e holandeses

A Prefeitura de São Luís, somente neste ano de 2023, na gestão do prefeito Eduardo Braide (PSD), recebeu de janeiro a agosto, R$ 26.439.713,70 (Vinte e Seis Milhões e Quatrocentos e Trinta e Nove Mil Reais), em repasses do Governo Federal, referentes a royalties da exploração mineral. O valor é destinado a cidades do país que são afetadas pela atividade. Na Ilha do Maranhão, a região mais afetada é o Itaqui Bacanga, e a prefeitura só recebe esta montanha de dinheiro por causa da região, que é afetada diariamente com as ações da exploração mineral.

Veja abaixo, os extratos da Conta Corrente da Prefeitura de São Luís, onde os recursos foram depositados.

R$ 4.973.519,46 (Quatro Milhões e Novecentos e Setenta e Três Reais),  Janeiro e Fevereiro

R$ 15.112.763,94 (Quinze Milhões e Cento e Doze Mil Reais) Março e Abril

R$ 6.335.729,42 (Seis Milhões e Trezentos e Trinta e Cinco Mil Reais) Maio e Junho

R$ 17.700,85 (Dezessete Mil e Setecentos Reais) Julho e Agosto

Em tempo: enquanto R$ Milhões entram nos cofres da Prefeitura, a Área Itaqui Bacanga não tem sequer “1 prego” em ações do Poder Executivo Municipal; 

E mais: nesta investigação do Site Observatório, esta dinheirama dos royalties da mineração é apenas a ponta de um ice-berg de um esquema criminoso que será desbaratado nas próximas postagens. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade
Arquivos