Após Twitter sinalizar informação “falsa” de Ministro, deputado cassado detona Flávio Dino

Deltan Dallagnol não perdeu tempo e partiu para cima do Ministro Flávio Dino, afirmando que mentir e espalhar mentiras nas redes sociais não é Crime

Após manifestação do Ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino afirmar nas redes sociais que Fake News é Crime, o Twitter sinalizou a postagem como informação falsa, bastou isso para que o deputado federal cassado por fraude, Deltan Dallagnol partisse para cima do Ministro.

Flávio Dino havia informado, nesta segunda-feira (11), que acionou a Polícia Federal para investigar a pessoa que espalhou a Fake News, de que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) travou doações de alimentos em Lajeado, um dos municípios do Rio Grande do Sul afetado pela passagem do ciclone extratropical. A Polícia Federal também vai para cima do youtuber Alexandre Garcia, que acusou e mentiu que a causa da tragédia teria sido por que as “comportas das barragens” feitas nos governo do PT teriam sido abertas simultaneamente e devastado a cidade.

Dino reforçou que a Polícia Federal vai adotar todas as providências previstas em lei durante as investigações: Veja abaixo, o que disse o Ministro, no Twitter.

“Reitero que fake news é crime, não é ‘piada’ ou instrumento legítimo de luta política. Esse crime é ainda mais grave quando se refere a uma crise humanitária, pois pode gerar pânico e aumentar o sofrimento das famílias”, afirmou o Ministro.

Em tempo: embora ainda não exista uma Lei específica, que tipifique como CRIME o ato marginal que é espalhar MENTIRAS nas redes sociais e causar danos a pessoas ou grupos, é no mínimo IMORAL quem defenda este tipo de bandidagem;

E mais: o deputado cassado por fraude, Deltan Dallagnol correu para espalhar que MENTIR nas redes sociais não é crime;

Pra fechar: como uma espécie de propagador de desgraças, Deltan Dallagnol reforça o discurso que MENTIR nas redes sociais é Legal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade
Arquivos